Press "Enter" to skip to content

IGREJA ORTODOXA GREGA SÃO NICOLAU, DESTRUÍDA NO 11 DE SETEMBRO, É RECONSTRUÍDA E ABRE AS PORTAS EM NY

A Igreja Grega Ortodoxa de St. Nicholas, em Nova York, reabriu suas portas após 21 anos. Destruído nos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, um novo templo foi projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava em 2012, quando começaram as obras que levaram dez anos para ficarem prontas. Originalmente fundada em 1916, St. Nicholas deixou de existir no momento em que a Torre Sul do World Trade Center (também conhecida como 2WTC) entrou em colapso após a colisão do voo 175 da United Airlines. Vizinha ao prédio, a igreja foi atingida, mas, felizmente, no momento não havia ninguém dentro do santuário

Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau e Santuário Nacional, em Nova York, nos EUA. Imagem: Divulgação/Santiago Calatrava

Sua nova versão agora não conta apenas com o espaço da igreja, como também com um memorial às vítimas dos ataques. “É importante para todos os nova-iorquinos, não apenas aos fiéis, mas para todos os cidadãos que este também seja um mausoléu, um cenotáfio vivo à memória de [quase] 3 mil pessoas que foram martirizadas e assassinadas naquele dia”, observou Michael Psaros, presidente do grupo de Amigos da St. Nicholas, à rede americana CBS.

Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau e Santuário Nacional, em Nova York, nos EUA. Imagem: Divulgação/Santiago Calatrava

Ainda segundo o veículo, Santiago Calatrava se inspirou no design das igrejas ortodoxas de Constantinopla — atualmente Istambul, na Turquia — especialmente em Santa Sofia. O domo da nova St. Nicholas tem 40 frisos, aliás, como o da catedral turca.

Dentro da St. Nicholas, é possível encontrar aquarelas e 40 imagens de profetas da fé ortodoxa, entre suas 20 janelas. Sua estrutura de base em mármore pentélico — o mesmo tipo de rocha que compõe o Partenon, na Grécia — forma quatro torres que suportam o domo, revelou a revista Architectural Digest.

Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau e Santuário Nacional, em Nova York, nos EUA. Imagem: Divulgação/Santiago Calatrava

De acordo com o site de Calatrava, a demora para o início da reconstrução da St. Nicholas se deu por “extensas negociações com as autoridades portuárias de Nova York e Nova Jersei” até que a Arquidiocese recebesse a autorização para as obras, que deveriam acontecer sem modificações ao centro de segurança do vizinho World Trade Center, entre outras restrições e orientações impostas.

Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau e Santuário Nacional, em Nova York, nos EUA. Imagem: Divulgação/Santiago Calatrava

O objetivo do único prédio religioso no local de uma tragédia histórica era que fosse um “farol espiritual de esperança e renascimento para a congregação e a cidade através de centenas de milhares de visitantes que passarão pelo terreno do reconstruído World Trade Center”, ainda frisou o arquiteto.

Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau e Santuário Nacional, em Nova York, nos EUA. Imagem: Divulgação/Santiago Calatrava

“O design da igreja deveria respeitar as tradições e liturgia da Igreja Ortodoxa Grega, mas ao mesmo tempo deve refletir o fato de que estamos vivendo no século 21”, completou o Arcebispo Demetrios.

A nova igreja foi consagrada em uma cerimônia em 4 de julho, Dia da Independência dos EUA, e finalmente recebeu seus primeiros fieis no dia de seu padroeiro, São Nicolau.

Com texto e imagens de UOL Notícias

Compartilhar

Be First to Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *