«Prestai atenção ao que ouvis»

O Livro dos Provérbios pede ao discípulo da Sabedoria que se inscreva na escola da abelha, dizendo aos amantes da Sabedoria: olhai para a abelha, vede como é laboriosa e o respeito que atrai para o seu trabalho; reis e súditos usam os seus produtos para conservar a saúde do corpo. E acrescenta que a abelha é procurada e estimada por todos, que é desprovida de força, mas ama a sabedoria, e, por causa disso, é dada como exemplo de vida a quantos procuram a virtude: «Foi respeitada porque amou a Sabedoria» (Prov 6,8,LXX).

Este texto aconselha-nos, pois, a não esquecermos nenhum ensinamento divino, mas sobrevoarmos a pradaria das palavras inspiradas, aproveitando o que puderem dar-nos para adquirirmos a Sabedoria, modelando em nós pedaços de cera e depositando no coração, qual colmeia, o produto desse trabalho, construindo na memória, quais alvéolos de cera, cofres onde possamos guardar todo o tipo de ensinamentos. Assim, à imitação da sábia abelha, cuja cera é doce e cujo nardo não fere, aplicar-nos-emos sem descanso à augusta tarefa das virtudes. Pois é um trabalho de peso conquistar, por meio das dores deste mundo, os bens eternos, e aplicar as próprias dores a favor de reis e súditos, com vista à saúde da sua alma. Uma alma assim será procurada pelo Esposo e estimada pelos anjos; ela realiza a força na fraqueza, amando a Sabedoria.

Assim, a industriosa abelha dá-nos exemplo de ciência e de amor ao trabalho. Aliás, a repartição dos divinos carismas espirituais é feita na proporção do zelo posto no trabalho.

São Gregório de Nissa (c. 335-395)
O raio de mel
Fonte: Evangelho Cotidiano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *