No dia após o nascimento da Puríssima Virgem Maria, a Igreja comemora os Justos Joaquim e Ana. Uma tradição do segundo século afirma que os pais da Santíssima Mãe de Deus, e avós de Jesus, chamavam-se Joaquim e Ana. Joaquim provêm da descendência do rei David. Muitos descendentes de Davi nutriam a esperança de que, de sua família, nasceria o Messias, porque Deus havia prometido a Davi que de sua geração nasceria o Salvador do mundo. Ana descendia, por parte de pai, de Aarão, o sacerdote, e do lado de sua mãe, da estirpe de Judas.

Joaquim e Ana viveram a maior parte de suas vidas na cidade da Galiléia, Nazaré. Destacavam-se por suas virtudes e boas obras. Mas, viviam humilhados porque não tinham filhos. Eram estéreis. Joaquin ao templo de Jerusalém para levar as suas ofertas, mas o sumo sacerdote se recusou a recebê-las, justificando-se na lei que proíbe receber oferendas de pessoas que não deixassem descendência em Israel. Foi muito duro para o casal suportar, no templo, esse insulto, onde esperavam encontrar alívio para os seus sofrimentos. Mas, apesar da idade avançada de ambos, sem rancor, continuavam rogando a Deus que lhes desse um filho. Joaquim dirigiu-se então para o deserto, e ali passou, 40 dias em jejum e oração.

Finalmente, o Senhor ouviu as suas orações e enviou o Arcanjo Gabriel avisar Ana que ela iria conceber um filho. E logo Ana concebeu, nascendo uma menina. Cheios de alegria, os pais a chamaram MARIA. Assim, a generosidade de Deus recompensou a fé e a paciência do casal, dando-hes uma filha que trouxe a bênção para toda a humanidade.

Durante três anos educaram em sua casa a pequena Maria e, cumprindo a promessa de oferecê-la a Deus, enviaram-na ao templo de Jerusalém. Ali havia uma casa para crianças orfãs, onde a menina foi deixada para viver e estudar. Aos 80 anos faleceu Joaquim. Ana passou a morar próximo de templo e visitava sua filha continuamente durante uns dois anos.

A devoção de Santa Ana ou Sant’Ana remonta ao século VI, no Oriente. No Ocidente data de século X. A devoção a São Joaquim é mais recente.

Tropário (tom 2): Celebrando a memória de teus antepassados Joaquim e Ana, te suplicamos, Senhor: salva, pelas suas orações, as nossas almas!

Tradução e publicação neste site com permissão de Ortodoxia.org Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager