«Hoje, a arca santa e viva do Deus vivo, aquela cujo seio tinha trazido o seu próprio Criador, repousa no templo do Senhor, templo não construído pela mão do homem. David, seu antepassado e parente de Deus, dança de alegria (2 Sm 7,14); os anjos dançam em coro, os arcanjos aplaudem e as potestades dos céus cantam a sua glória…» [S. João Damasceno, «Segunda homilia sobre a Dormição».

A última grande festa do ano litúrgico bizantino (que termina no dia 31 de agosto) é Mariana: Dormição da Santíssima Mãe de Deus (Theotokos), Kóimesis no grego e Uspénie no eslavo eclesiástico, palavras que aludem justamente ao ato de dormir. E a tradicional representação iconográfica de 15 de agosto mostra a Virgem estendida no leito de morte, rodeada para o último sono pelos apóstolos, vindos prodigiosamente dos lugares onde pregavam o evangelho, tendo ao centro Jesus Cristo que acolhe a sua alma, representada como uma menina envolta em faixas e por ele sustentada. A partir do dia 1º de agosto, o Oriente bizantino prepara-se para a festa com um jejum (do qual também fala São Teodoro Estudita, morto no ano 826) e, dado que, além da pré-festa do dia 14 de agosto, os textos litúrgicos falam do trânsito de Maria Santíssima ao céu até o dia 23 de agosto, pode-se afirmar que este é o mês mariano dos fiéis ortodoxos. [

Veja AQUI todo Suplemento Litúrgico para este Domingo,
ou clique
AQUI para baixar o arquivo em pdf.

 

Tags: ,

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager