A santidade de Xaralambos brilhou nos heróicos primeiros anos do cristianismo, quando muitos, com singular fé e espírito de renúncia enfrentavam as terríveis perseguições dos sanguinários imperadores de Roma. Nasceu no ano 90 da era cristã, na região de Magnésia de Tessália (Grécia). Seus pais, que eram cristãos, transmitiram a Xaralambos, com seus exemplos de vida, a fé e a devoção cristã. Através dos estudos sistemáticos da Bíblia ele aprendeu as grandes e eternas verdades do mundo, da vida e da destinação humana. Cheio de sabedoria, mesmo muito jovem, ensinava aos colegas de mesma idade para quem era exemplo luminoso de vida. No ano de 130 da era cristã, foi ordenado presbítero, consagrando sua vida à salvação das almas. Inquietava-se por ver muitas pessoas afastadas de Cristo, sem saber porque viviam e o sentido de sua existência. Nesta época, o imperador romano Severo ordenou uma terrível perseguição contra os cristãos. O governador de Magnésia determinou a captura de Xaralambos e que fosse trazido acorrentado à sua presença, ignorando a sua idade que já alcançava os 113 anos. Mesmo assim, Xaralambos permanecia firme e, às ordens do governador para que adorasse seus ídolos, respondia em alto e bom som que seus deuses eram falsos e que o único e verdadeiro Deus é Cristo. O governador então o ameaçou torturá-lo, porém Charalambos respondeu tranquilamente: «Acreditas que estas ameaças assustam um sacerdote de Cristo? Se me matares, me terás dado a oportunidade de me unir a Cristo no Céu… E as torturas com as quais me ameaças me abrirão as portas da vida eterna». Enfurecido, o governador ordenou que fosse escalpelado; Xaralambos suportou todo o sofrimento, orando e agradecendo a Deus por ter sido escolhido como mártir, ao mesmo tempo em que agradecia também aos carrascos, dizendo: «Agradeço-lhes, filhos meus, por torturarem meu corpo, pois isto me alcançará a felicidade espiritual e a alegria infinita do reino de Deus. Nesse momento, Porfírio e Baio, que eram os executores, atiraram para longe as lâminas e gritaram: «Também somos cristãos!»

Imitando-os, outras três mulheres que assistiam a execução. Muitos milagres aconteceram por suas orações: enfermos foram curados, mortos voltaram à vida etc. Vendo tudo isso, a filha do Governador, de nome Galene, e muitos outros creram em Cristo. O governador, tomado, por uma força do mal, ordenou que fossem todos decapitados. Enquanto Xaralambos era levado ao local do martírio, Cristo lhe apareceu dizendo: «Meu querido Xaralambos, peça-me qualquer graça que desejas!» Xaralambos respondeu: «Meu desejo é que em todo lugar que estiver partes de minhas relíquias e que se lembrarem de meu martírio, não haja fome, epidemias, pestes, mas abundância de frutos da terra, paz, salvação de almas e de corpos. Seu martírio se deu no ano 202 e seu crânio se encontra em Meteora, na Grécia

Tradução e publicação neste site
com permissão de: Ortodoxia.org
Trad.: Pe. Pavlos

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager