30 nov, 2018 – 12:59 — O Papa Francisco enviou esta sexta-feira uma saudação ao Patriarca Ecumênico Bartolomeu, de Constantinopla, por ocasião do dia de Santo André, padroeiro daquela Igreja. Francisco sublinha o fato de as relações entre católicos e ortodoxos ter melhorado tanto ao longo das últimas décadas, e diz que o trabalho levado a cabo em conjunto, por missões comuns, permite pressentir a comunhão plena. “Apesar de séculos de incompreensão mútua, diferenças e silêncio tenham posto em causa esta relação, o Espírito Santo, Espírito de unidade, permitiu-nos recomeçar um diálogo fraterno”, diz Francisco. “Ambas as Igrejas, com um sentido de responsabilidade para com o mundo, sentiram aquele apelo urgente que envolve cada um de nós que foi batizado a proclamar o Evangelho a todos os homens e mulheres. Por esta razão podemos trabalhar hoje em busca da paz entre os povos, pela abolição de todas as formas de escravatura, pelo respeito e dignidade de cada ser humano e pelo cuidado com a criação”, afirma o Papa. “Com a ajuda de Deus, através do encontro e do diálogo na nossa caminhada conjunta dos últimos cinquenta anos, podemos já experimentar estar em comunhão, embora esta ainda não seja plena e completa”. O trabalho rumo à comunhão plena deve continuar, diz o Papa, para que os cristãos possam dar melhor resposta às necessidades de “tantos homens e mulheres do nosso tempo, sobretudo os que sofrem de pobreza, fome, doença e guerra”.

Desunião interna

A mensagem do Papa Francisco é dirigida ao Patriarca de Constantinopla, que reside em Istambul e é considerado o primeiro entre iguais dos líderes ortodoxos. O Patriarca goza de excelentes relações com Roma, já desde o pontificado de João Paulo II e esteve presente na inauguração do pontificado de Francisco. Os dois já se encontraram mais do que uma vez desde essa altura. Mas a situação interna da Igreja Ortodoxa está a passar por momentos de grande tensão e divisão. Em causa está o reconhecimento da autonomia, ou autocefalia, da Igreja Ortodoxa da Ucrânia, que até agora tem estado sob o domínio da Igreja Ortodoxa de Moscou. Depois de anos de conflito diplomático, Bartolomeu decidiu atribuir autocefalia, mas Moscou não gostou e já cortou relações com o Patriarcado de Constantinopla. A situação está a agravar o clima de tensão já existente entre Kiev e Moscou, que estão em guerra no Leste da Ucrânia.


Fonte: Renascença 

Abaixo, alguns registros fotográficos da celebração do Santo Apóstolo André na Igreja Patriarcal de São Jorge, no Fanar Centro da Ortodoxia, na manhã desta sexta-feira, 30 de novembro de 2018. Presente, uma delegação vaticana guiada pelo presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, cardeal Kurt Koch, acompanhado pelo secretário do dicastério, dom Brian Farrel, e pelo subsecretário, mons. Andrea Palmieri e do Núncio Apostólico na Turquia, dom Paul F. Russel. A delegação da Santa Sé participou da Solene Divina Liturgia presidida pelo Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, na Igreja patriarcal de São Jorge no Fanar, encontrou-se com o patriarca e conversou com a Comissão sinodal, encarregada das relações com a Igreja católica. (Fotos: Nikos Manginas / Patriarcado Ecumênico)

 

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 

 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos