21 de fevereiro de 2019 — Em entrevista publicada na edição do último, 17 de fevereiro, do diário grego To Vima, o Metropolita Emmanuel de França reagiu às acusações feitas pelo Patriarcado de Moscou contra o Patriarca Ecumênico Bartolomeu. S. Eminência ressaltou que: “o Patriarcado Ecumênico agiu apenas com base nos interesses dos fiéis ortodoxos na Ucrânia (…). Ele não atuou por seus próprios interesses, muito menos sob pressão política, e certamente não foi influenciado por antagonismos políticos e interesses geopolíticos”. Sobre a dura postura adotada por Moscou contra o Phanar e as palavras duras dos líderes eclesiásticos russos, o Metropolita Emmanuel enfatizou que “o Patriarcado Ecumênico, em seu constante respeito por todo ser humano, sabe apoiar e perdoar… Como “Igreja Matriz, é com afeição e amor altruísta que ele compreende suas relações com todas as novas Igrejas autocéfalas geradas por ele e que lhe receberam autocefalia ”. É neste espírito de amor e paz para com todos que o Patriarca Ecumênico instou a Metropolita Epifanio de Kiev, Primaz da Igreja recém-criada, a agir “sem exceção nem discriminação”, disse o metropolita Emmanuel de França.

Fonte em grego: Φως Φαναρίου
Em Francês: Orthodoxie.com

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Pesquisar

Arquivos