Domingo da Samaritana

Domingo da Samaritana

Ir a uma fonte pública para buscar água era função das jovens e das mulheres casadas como parte de seus afazeres domésticos. Geralmente elas se dirigiam à fonte muito cedo ou já no fim do dia. Neste episódio narrado pelo Evangelho vimos que a Samaritana, ao contrário do uso costumeiro, foi ao meio-dia buscar água na fonte, provocando circunstancialmente um encontro com o Senhor.  O diálogo travado entre eles, enveredou por caminhos que levaram a Samaritana a constatar que estava diante de alguém extraordinário, possuidor de dons especiais por “adivinhar” sua vida pregressa. «Vejo que és um profeta», diz a Samaritana a JESUS. Já a Leitura dos Atos dos Apóstolos revela-nos que foi em Antioquia que pela primeira vez os seguidores do Senhor foram chamados de cristãos. (At 11,28) Desde então todos batizados trazem este nome. Estes pontos convidam-nos a refletir sobre a estreita ligação entre a água e o Batismo. As Sagradas Escrituras reconhecem a importância da água para o homem e ressaltam seu simbolismo na História da Salvação. No livro do Gênesis, o autor sagrado descreve que «o Espírito de Deus pairava sobre as águas» (Gn 1,2); em seguida, o Dilúvio, que põe fim aos vícios e pecados e dá a Noé a missão de perpetuar uma nova humanidade (Gn 6,5); depois, Moisés é salvo das águas do Rio Nilo (Ex 2,10); no Rio Jordão, Naamã é curado da lepra (2R 5, 1-19) […]

Veja AQUI todo Suplemento Litúrgico para este Domingo

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Pesquisar

Arquivos