17 de julho de 2019 — O diretor do serviço de imprensa e comunicação do Patriarcado Ecumênico, Nikos Papachristou, emitiu o seguinte comunicado:

As alegações ou informações de que o Patriarcado Ecumênico, para a concessão dos tomos de Autocefalia à Igreja Ortodoxa Ucraniana, teria supostamente solicitado, recebido, ou reivindicado alguma forma de compensação, econômica ou não, de personalidades políticas ou eclesiásticas, é absolutamente falsa, infundada e caluniosa. Ao mesmo tempo, tais alegações são extremamente dolorosas para a Igreja Mãe de Constantinopla, que concedeu autocefalia, com processos semelhantes a nove outras Igrejas locais, incluindo a de Moscou. É característico que o Patriarca Ecumênico, em uma homilia recente, ao se referir à concessão de autocefalia à Igreja Ortodoxa Ucraniana, enfatizou que «a justa resposta eclesiológica dada pelo Patriarcado Ecumênico foi e sempre será baseada na tradição secular da Igreja e inspirada no evangelho, respeitando os sagrados cânones eclesiásticos, livre de pressão política e/ou diplomática. É preciso que isso fique claro num contexto de acusações e desinformações que circulam na Internet, as conhecidas «fake news» usadas contra os direitos canônicos do Patriarcado Ecumênico.

Lembrou ainda a quem interessar possa, que em 06 de janeiro de 2019, o Patriarca Ecumênico Bartolomeu entregou o Tomos de Autocefalia a S. B.  Epifânio, Metropolita de Kiev e Toda a Ucrânia, Primaz da Igreja Ortodoxa da Ucrânia, criada em sessão conjunta de 15 de dezembro de 2018. Desde então, a nova Igreja Ortodoxa Autocéfala da Ucrânia é completamente autogovernada e tem a absoluta liberdade de administrar seus assuntos internos. A relação com a Igreja de Constantinopla é a relação de Igreja-mãe e Igreja-filha, mantendo o forte vínculo espiritual há séculos, desde o tempo do batismo de São Vladimir até os dias atuais. Um relacionamento que, não importa quantos tentem enfraquecer ou destruir, obviamente para seus próprios propósitos, não seria perturbada, já que a Igreja Mãe de Constantinopla sempre foi marcada por um espírito sacrificial e de abnegação em relação a todos os seus filhos espirituais.


Fonte (incluindo fotografia): Fanarion

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Pesquisar

Arquivos