Metropolita Hilarion de Volokolamsk: “A questão do encontro com o Papa não foi tratada em discussões com o Secretário de Estado do Vaticano”

O Metropolita Hilarion de Volokolamsk, disse que o Patriarca de Moscou e Toda a Rússia não tratou com o cardeal Pietro Parolin sobre a possibilidade de um encontro com o Papa de Roma. «No momento, essas ideias surgem em um ou outro grupo», disse aos jornalistas, respondendo à pergunta sobre a possibilidade de um encontro na Itália entre Papa e o Patriarca. «Atualmente, outros temas tratados na reunião em Havana estão na agenda comum», comentou. «Uma nova etapa no desenvolvimento de nossas relações teve início em Havana. E isso foi possível porque, naquela oportunidade, expressamos nossas posições sobre diversos e importantes temas da atualidade”, disse o Patriarca Cirilo em Moscou, na terça-feira. «As posições comuns nos darão a oportunidade de estabelecermos os planos de ação correspondentes e de dar-lhes conteúdo real», acrescentou o Patriarca. Ressaltou ainda que o evento mais importante, após aquele encontro em Havana, foi a visita das relíquias de São Nicolau à Rússia. O Cardeal Pietro Parolin confirmou o que disse o Patriarca, ressaltando que o encontro de Havana, na verdade, deu novo impulso às relações das duas Igrejas. O cardeal expressou a esperança de que a sua visita à Rússia será um «pequeno tijolo» na construção de novas relações. Quanto ao Patriarca Cirilo, ele acredita que as Igrejas Católica e Ortodoxa (Russa) devem oferecer toda a ajuda humanitária aos países do Oriente Médio. «Nossa Igreja está ativamente envolvida em ações de ajuda humanitária às vítimas do conflito na Síria e outros países do Oriente Médio. E, neste trabalho, é muito importante contar com todo o apoio da comunidade cristã», disse o Patriarca na reunião com o Secretário de Estado do Vaticano. «Acredito que as relações mútuas entre a Igreja Ortodoxa (Russa) e a Igreja Católica (Romana), em termos de promoção de ajuda humanitária àqueles que sofrem no conflito no Oriente Médio, seria um fator importante na construção de unidade», disse o Primaz. E acrescentou que, «no desenvolvimento da cooperação no campo humanitário, podemos desenvolver projetos comuns de apoio àqueles que estão envolvidos em conflitos armados no Oriente Médio». Por sua parte, Pe. Igor Kovalevsky, secretário-geral da Conferência das Bispos Católicos da Federação Russa, disse em 17 de agosto, que, em sua opinião, a Rússia não está pronto para o pontífice: “Eu, pessoalmente, não apoiaria esta visita, porque a nossa sociedade ainda pronta para receber o Papa de Roma. Não devemos precipitar os acontecimentos. O encontro entre o Papa (de Roma) e o Patriarca (de Moscou), segundo lhe parece, já foi «um passo muito grande».


Fonte: Orthodoxie.com

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos