No último dia 9 de agosto, festa litúrgica de São Panteleímon (Pantaleão), de acordo com o antigo calendário, o Patriarca Ecumênico Bartolomeu I presidiu a Divina Liturgia no Metochion (¹) do monastério athonita russo dedicado ao santo, em Galata, um distrito de Constantinopla (Istambul). Acompanhava Sua Santidade o Bispo Ezequiel, de Dervis. Muitos fiéis das comunidades russa de Constantinopla e grega australiana compareceram ao serviço litúrgico. Ao final, o reitor do Metochion, Hieromonge Timothy, dirigiu calorosas palavras calorosas expressando sua devoção filial à Igreja de Constantinopla e seu primaz,  transmitindo os cumprimentos do Arquimandrita Eulogius, abade do Monastério de São Panteleímon (Pantaleão), no Monte Athos, que foi anteriormente o reitor da Metochion de Constantinopla por vários anos. Em resposta, o Patriarca salientou o universal e supra-ministério do Trono Ecumênico para todos os crentes ortodoxos, independentemente da sua origem étnica e suas línguas, invocando sobre todos a sua bênção patriarcal. A recepção foi então realizada na sala ao lado do Metochion.


Fonte (incluindo fotografia): Orthodoxie.com

[¹] Metochion (gr: μετόχιον ou μετόχι, russo: подворье, podvorie) é uma igreja da embaixada eclesiástica. Geralmente, uma igreja autocefálica ou autônoma. O termo também é usado para se referir a uma representação paroquial (ou dependência) de um mosteiro ou um patriarcado.

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos