A comum veneração das relíquias é uma das ferramentas que estão sendo usadas ​​para fomentar as relações ecumênicas entre a Igreja Católica Romana e as Igrejas Ortodoxas Orientais.

26/06/17 03:18 — (Catholic World Report) Em maio passado, as relíquias de São Filipe e São Nicolau foram transportados para a Turquia e a Rússia, respectivamente. Elas têm sido expostas para a veneração dos fiéis ortodoxos do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla e do Patriarcado de Moscou.

O traslado das relíquias de São Nicolau, da cidade italiana de Bari para Moscou, foi particularmente notável. Pela primeira vez, em 930 anos, uma parte do corpo de São Nicolau deixou Bari para veneração no exterior.

A iniciativa se deu após um pedido específico do Patriarca ortodoxo russo Kirillos de Moscou ao papa Francisco, quando se encontraram em Havana, Cuba, em fevereiro de 2016. O Papa atendeu ao pedido do Patriarca e o enviou ao Arcebispo Francesco Cacucci, de Bari. O arcebispo se pôs então em ação para realizar o tralado das relíquias. Ao final, foi possível separar uma pequena partícula da costela esquerda de São Nicolau, que o Arcebispo fez questão de notar que estava “próximo do coração do santo.”

O Arcebispo Cacucci comentou sobre a carta que o Papa Francisco lhe tinha enviado sobre o pedido do Patriarca, explicando que, para o Papa, a veneração das relíquias é “uma parte essencial do caminho para o restabelecimento da plena comunhão entre todos os cristãos” […] “A veneração comum dos santos nos ajuda a olhar o diálogo ecumênico com um vislumbre de esperança”, disse ele.

São Nicolau foi um dos santos mais venerados no cristianismo, antes mesmo que suas relíquias fossem retiradas de Myra, Turquia, por 62 marinheiros de Bari em 1087.  Esses marinheiros realizaram uma expedição à Myra para salvar as relíquias de São Nicolau dos muçulmanos que haviam conquistado a cidade onde São Nicolau viveu e serviu como bispo no século IV.

As relíquias de São Nicolau chegaram a Moscou em 22 de maio passado. Foram depositadas em um recipiente especialmente concebido para a ocasião e levadas à Catedral de Cristo Salvador (Moscou). O próprio Patriarca Kirillos celebrou uma Divina Liturgia para dar as boas vindas às santas relíquias que permanecerão em Moscou até o dia 12 de julho. Depois, serão trasladadas para a cidade russa de São Petersburgo onde permanecerão por várias semanas até seu retorno à Bari, em 28 de julho.

 

São Felipe

Em 8 de maio, o Patriarcado Ecumênico de Constantinopla recebeu as relíquias de São Felipe na cidade turca de Izmir. São Felipe, evangelizou esta terra e ali foi martirizado. Suas relíquias haviam sido conservadas na igreja do Santo Apóstolo, em Roma, desde o século IV. No ano passado, as relíquias foram retiradas e submetidas a exames. Em seguida, foram expostas por um tempo para a veneração dos fiéis.

O Patriarca Ecumênico Bartolomeu I defendeu fortemente o compartilhamento das relíquias para a veneração, já que se encontra particularmente vinculado ao Santo Apóstolo Felipe. A comunidade católica se uniu ao Patriarca nesta petição, e assim, uma das relíquias de São Felipe pode retornar para casa. O Arcebispo latino de Izmir, Lorenzo Piretto, enviou pessoalmente o pedido para que as relíquias fossem levadas para a cidade turca.


Fonte: Info-Católica

 

 

 

 

 

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos