Sua Santidade Patriarca Bartolomeu I. © WCC

28/04/2017 — A proteção da liberdade e da dignidade humana que oferecem as comunidades religiosas é uma contribuição fundamental à consolidação da paz, declarou Sua Santidade o Patriarca Ecumênico Bartolomeu I, em seu discurso na Conferência Internacional da Paz de Al-Azhar, realizada nos dias 27 e 28 de abril, no Egito. «Nas últimas duas décadas, a humanidade tem sido vítima de ataques terroristas constantes, que têm ferido ou causado a morte a milhares de pessoas e estão se tornando a maior ameaça e fonte de medo nas sociedades contemporâneas», disse Sua Santidade; «desde então, as religiões têm sido, muitas vezes, consideradas suspeitas, – ou diretamente culpáveis – de inspirar o terrorismo e a violência». «A religião é um fator essencial no processo de paz», disse Patriarca Bartolomeu; «Claro que também pode causar divisão, gerando intolerância e violência. Mas isso é o resultado de seu fracasso, não sua essência, que é a de proteger a dignidade humana». O diálogo inter-religioso reconhece as diferenças das tradições religiosas e promove a coexistência pacífica e a cooperação entre os povos e as culturas. «O diálogo inter-religioso não requer que se negue a própria fé, mas sim, que se mude a mentalidade ou atitude para com o outro».


Fonte: Site do CMI (WCC)

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos