cover_issue_824_pt_brOs conceitos, a linguagem e as acepções teóricas formulam um conhecimento. A Teologia, como área de um saber, também se serve de princípios teóricos para elucidar o Transcendente. Contudo, a Teologia Oriental apregoa que antes de todo conceito, os saberes decorrentes da experiência de fé do homem com Deus não são resultantes somente de fórmulas conceituais, axiomas irrefutáveis; brotam da intimidade pessoal e da experiência de fé que, longe de serem confundidas com ideologias, abstrações, alucinações de natureza psíquica, instituíam-se quais fundamentos e materialidade da teologia oriental. Neste universo de conhecimentos teológicos, afora o conjunto de conceitos, a fé oriental ultrapassa a lógica e parâmetros de um conhecimento elaborado apenas por teorias e dá espaço e relevância à experiência vivida. Para o cristianismo oriental, na experiência estão a chave, a distinção e a especificidade da Teologia oriental que procura dialogar com o mundo em sua inteireza. Em artigo publicado pela revista Horizonte da PUC – Minas, Pe. Dr. Paulo Augusto Tamanini discorre sobre o lugar da experiência na práxis teológica das igrejas cristãs orientais, buscando nos teólogos orientais ortodoxos gregos e eslavos os pressupostos e fundamentos para tal compreensão (Baixar arquivo em pdf para seguir lendo o artigo).

 

 
 

0 comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Postar um comentário


 
 
 

Assine nossa Newsletter

Pesquisar

Arquivos